Repúdio à Rede Globo!



Fiquei chocada, horrorizada, ESCANDALIZADA!!!

Um misto de nojo, asco e revolta. Uma afronta...
Como que uma emissora de TV aberta mostra algo assim? Uma aberração dessas JAMAIS deveria ser transmitida assim. Realmente uma afronta às familias, aos trabalhadores, às pessoas de bem.

Eu não vi, juro! Mas agora, rolando o meu Face leio a notícia em uma página, compartilhada com indignação por uma amiga... Cheia de razão, afinal ela é uma pessoa idônea, uma mulher honesta e de valores e princípios!



Pois então, não é que essa emissorazinha mostrou para quem quisesse (e não quisesse) ver e ouvir, o Lula em horário nobre, dizer que "Não existe um ser vivo mais honesto do que ele"??? Indignação é pouco! Vou BOICOTAR a Globo por dar voz a esse bandido, quadrilheiro e cachaceiro! Se dizer mais honesto do que a minha mãe até? A Dona Gladis, mulher de Deus, mulher honesta que TRABALHOU até não aguentar mais, doze horas por dia geralmente... Para criar sozinha meu irmão e eu!?!? Sai dai LULARAPIOOOOO, mais humildade, né?!? Nenhum partido ou dono de partido está acima da lei!
#HOJENAOASSISTO O VIDEOSHOW 😜 kkkkk (texto meu para reflexão)

O Politicamente Correto

Sempre tive pânico de muita criança junta... Festinha infantil, saida de escola, parque de diversões, enfim... Tudo por conta de tudo o que eu passei na escola devido às questões de identidade de gênero!
Criança é cruel! Diz o que pensa, o que aprendeu ou o que vê... Sem filtro!

Uma criança te joga na cara coisas do tipo: "teu cabelo tá horrível, parece uma bruxa"! "Como tu tá gorda"! "Esse cabelinho... Parece uma bichinha"! "Que chulé que tu tá "! "Minha mãe não gosta de ti"! "Tu parece uma mulher, mas meu pai me disse que tu é homem "! Entre outras...

Nós adultos não costumamos usar a sinceridade assim, como uma arma carregada com tamanho poder de destruição... Tomamos mais cuidado para evitar de causar constrangimentos, desconforto ou atritos em nossas relações do cotidiano. A tal da etiqueta, ou o Politicamente Correto!
Quando uma amiga pergunta como ficou a coloração ou o novo corte, mesmo que o resultado tenha sido dessastroso, suavizamos a questão. As vezes até dizemos que ficou legal, para não estragar a carinha de felicidade e realização da amiguis!
"Tô gorda, amiga"? "Não, amada... Tu tá é gostosa" "tá fofinha"!

Sabemos a importância de uma boa convivência, mas acima de tudo sabemos (ou deveriamos saber) que as palavras podem sim gerar feridas, cicatrizes na alma! Algumas dessas feridas, aliás, jamais cicatrizam! Dependendo da estrutura emocional da pessoa que foi alvo dessas palavras!

Michael Jacksom quando menino além de ser agredido fisicamente por seu pai, sofria tortura emocional. O sr. Jacksom o chamava de feio... Dizia que seu nariz era estranho! Isso se repetia sempre! O resultado todos (as) conhecemos; inúmeras cirurgias plásticas, a maioria no nariz.
Sei que dizer que a gorda está "fofinha" não irá emagrece-la... Que ao invés de dizer O travesti usar o termo A travesti não a tornará mulher!

Mas amenizar o sofrimento de alguém, tornar a vida e convivência entre as diferenças mais fácil, ter COMPAIXÃO e ser solidário ao outro não me torna menos sincero (a), mas sim mais humano (a)!!!

PS. Nunca gostei desse termo, titulo da postagem! heheheh

Apaixonada por ela

Confusão ainda... Quando penso que passou, que esqueci... Quando penso "me livrei", volta ainda com mais força esse sentimento. E as lembranças me atordoam!
Já vieram outras... Todas se foram! Você também se foi, mas ficou mais de ti do que de mim!

Que Saudades...

Quanto tempo sem postar... Retomarei as postagens a partir de hoje, pois tem muita coisa positiva acontecendo no universo da transexualidade! A visibilidade gera cidadania, e reflete em direitos assegurados! Estou muito feliz, por exemplo, com a visibilidade super positiva da minha querida amiga Kelly Vieira, de Florianópolis/SC primeira mulher transexual a estar à frente na representação das questões feministas!

Não sou muito ligada no feminismo não, até tenho um certo desconforto em falar... Mas essa visibilidade é sem sombra de dúvidas importantíssima, e um marco na história da militância trans!
Inclusão é salutar, principalmente em se tratando de movimentos sociais! Nunca esqueço de quando perguntei para a Tina Taborda (NEP) se eu poderia fazer parte da associação das prostitutas, e ela respondeu com um sonoro NÃO, "Tu não és prostituta, és transexual (ou travesti).
Respondi que "Transexual Não É Minha Profissão, sim Prostituta"...  E o debate foi longo...

Enfim, ponto para TODAS as transsexuais que fazem a diferença! Até breve!